E-mail urgente enviado à Directora-Geral da DGV sobre o canil de V.N.Gaia

Assunto – Procriação nos canis/gatis municipais/CRO

Exma Senhora Directora Geral da DGV , Drª Susana Guedes Pombo

Trazemos ao conhecimento de V. Exª, com um pedido de esclarecimento e intervenção urgentes, a seguinte situação;
Tendo chegado ao conhecimento desta Campanha de Esterilização de Animais Abandonados a existência de uma cadela prenhe nas instalações do canil de Vila Nova de Gaia foi estabelecido, hoje, dia 3 de Janeiro, contacto telefónico com o veterinário daquela unidade, Sr. Dr. Peres, a fim de retirar a cadela do canil para ser esterilizada e encaminhada para adopção.
O Dr. Peres afirmou que “se recusa a dar cadelas para provocar abortos”, “dado ser contra a sua consciência matar cachorros”, e que “as cadelas vão parir aqui, vão criar os filhos aqui e depois é que estão em condições de sair”.
Pelo que se deduz das afirmações daquele médico veterinário, trata-se de uma prática corrente naquele canil onde, no entanto, foram abatidos, entre 2002 e 2006, uma média anual de 580 animais. (http://www.parlamento.pt/ActividadeParlamentar/Paginas/

DetalhePerguntaRequerimento.aspx?ID=38626)
Na reunião realizada na Secretaria de Estado das Florestas, em 31 de Agosto de 2010, com a presença da Srª Drª Albertina de Vasconcelos, pedimos esclarecimentos sobre os nascimentos de animais em canis municipais, tendo-nos sido dito que as indicações da DGV são de que tal não deve acontecer.
Assim sendo, vimos solicitar a intervenção urgente de V. Exª, a fim de que se possa proceder à esterilização das fêmeas prenhes que se encontram no canil de Gaia e seja posto fim a esta prática de nascimentos, neste como, eventualmente, noutros canis do país.
De facto, quando a sociedade civil se mobiliza (vide o recente abaixo-assinado, de mais de 200 figuras públicas, solicitando ao Sr. Ministro da Agricultura uma Campanha Nacional de Esterilização de Cães e Gatos) para promover a esterilização, único método capaz de estancar a sobrepopulação de cães e gatos e o crescimento do abandono e dos abates nos canis (estimados em mais de 100 000/ ano em todo o país), não é aceitável que num canil municipal se deixem nascer animais cujo destino, altamente provável, é o abate.
Aguardando uma resposta de V. Exª, apresentamos os melhores cumprimentos.

6 Respostas to “E-mail urgente enviado à Directora-Geral da DGV sobre o canil de V.N.Gaia”

  1. Filomena Marta Says:

    Como pude já comunicar por resposta de e-mail (embora não tenha a certeza se os vossos e-mails aceitam resposta, na medida em que o endereço é “no-reply”), e tendo enviado essa mensagem com CC da Direcção da DGV, tive o cuidado de procurar outra forma de vos demonstrar o meu desagrado e solidariedade com o veterinário da Câmara Municipal de V.N.Gaia.
    Lamento, mas desta vez não posso concordar com a Vossa posição, pois eu própria não aceito os extremismos de controlo de população animal que levam a esterilizações indiscriminadas, mesmo de animais grávidos. Com isso não posso concordar e eu própria me insurjo contra esterilizações de animais grávidos, a menos que seja em total início de gestação, pela violência e absoluta insensibilidade que tal acto implica.
    Se tanta preocupação Vos provoca o nascimento destes animais, preocupem-se em ajudar e promover activamente adopções conscientes para estes seres. Ajudar e proteger os animais não se limita à esterilização. Afinal, qual é a Vossa posição na Protecção e Defesa Animal? Ou a Vossa actuação limita-se apenas a castrar animais para proteger as pessoas de populações de animais errantes? Existem para proteger o quê?

    Com os melhores cumprimentos
    Filomena Marta (cujo e-mail consta na vossa base de dados)

  2. Lurdes Oliveira Says:

    Quem conscientemente desenvolve trabalho na protecção animal, salvando, cuidando e promovendo adopções responsáveis, sabe que apenas uma minoria dos animais recuperados e disponiveis têm possibilidade de ser adoptados responsavelmente.
    Sabe tambem que é cada vez mais longo o tempo que medeia entre disponibilizar um animal recuperado e encontrar-lhe esse lar responsavel.
    Sabe tambem que para muitos esse dia nunca chegará.
    Por isso, conscientemente não pode contribuir ou concordar em que mais desgraçados nasçam e venham alimentar este fluxo injusto e cruel.
    Sabe tambem que , salvo honrosas excepções, os canis municipais continuam a promover o abate indiscriminado dos animais que capturam ou lhes são entregues, como a única forma de conter o seu número.
    O que será desta fêmea após parir e alimentar mais esta ninhada ?
    Como já não está prenha pode ser abatida ?!
    O que será destes animais deixados nascer ?
    Provavelmente serão entregues aos 1ºs interessados dispostos a pagar as taxas, as vacinas e (agora) o microchip.
    Provavelmente, parte deles virá engrossar o nº dos desgraçados votados à rua e ao abandono.
    Provavelmente, serão um dia capturados e abatidos pelo mesmo organismo que optou pelo seu nascimento…
    A reflectir séria e conscientemente.
    Mª de Lurdes P.L. de Oliveira

  3. Eduarda Costa Ferraz Says:

    Eu digo:

    Como podemos permitir que os veterinários municipais, continuem paulatinamente a decidir o que querem e como querem? urge que alguma coisa se faça para colocar estas nódoas profissionais no seu lugar, ou seja o que a maior parte deles é “carniceiros”.

    Filomena Marta,
    A sua preocupação seria muito bem aceite se vivêssemos num país em que os animais são respeitados.
    Deixe-se a cadela parir, e o que acontece com os bébés? presumo que não vive no mundo desgraçado de quem lida com a realidade do abandono, maus tratos, ou entregues no canil para abater pelos donos porque… enfim, já perderam a piada.
    Quem os tenta salvar, nós que lidamos com as situações, nós que queremos tirá-los da rua e não temos local onde os recolher. Também há os heróis da internet que com um click, já penasm que retiram muitos da rua, dos canis, e até arranjam donos rafeiros que a seguir os abandonam.
    É QUE ARRANJAR BOAS FAMÍLIAS É MUITO DIFICIL, ARRANJAR DONOS RAFEIROS É MUITO FÁCIL.
    Digo mais, se me quiser ajudar estou a tentar retirar três cadelas da rua que vão parir, mas tenho que as esterilizar ou consegue arranjar famílias para talvez trinta bébés? não imagina como ficarei em nome deles grata.
    Pense nisto.

  4. Eduarda Costa Ferraz Says:

    Reli a mensagem da Filomena e fiquei abismada pois só agora percebi que até cópia foi para a DGV!!

    Haja alguém com esta consciência para num simples click, quase trucidar o nosso longo trabalho para que esta campanha seja uma realidade.

    Não é justo para com os animais. A primeira cadela que retirei da rua (Néky), andei a remoer sobre o direito que eu tinha ou não em esterilizá-la, e até o fazer levei algum tempo, agora jamais tenho duvidas, porque conviver com a realidade deles é sofrido.
    Esta campanha tem como objectivo, DIMINUIR O NUMERO DE ANIMAIS ERRANTES, E DE ABATES. Ninguém aqui ruma por caminhos inconsequentes.

  5. Renata Says:

    Eduarda, concordo TOTALMENTE com a sua opinião.

    Isso tudo começou porque eu queria tirar a cadela do canil para esterilizar, pois os bebés que tem nascido lá tem contraído uma série de doenças e quase todos acabam por morrer.

    Nos canis, os animais são entregues a qualquer pessoa, sem triagem alguma. Será que lhes interessa apenas a taxa de 20 e poucos € que cobram??

    Fiquei a saber recentemente que existem mais 3 cadelas que a qualquer momento podem ter as crias e isso é extremamente lamentável.

    Num país como este, o que será destes animais?

    As pessoas preferem que os animais nasçam e que tenham uma vida de sofrimento mas que não sejam “abortados”, é isso?

    Realmente, a vida das Associações parece um castelo de areia, de repente vem uma onda má e estraga o trabalho todo…

  6. Ana Matrena Says:

    Nenhum trabalho é estragado apenas por uma opinião absurda.

    A probabilidade destes animais virem a engrossar os 100 000 abates por ano é elevadíssima e portanto se alguém anda a estragar alguma coisa é somente quem deixa cadelas e gatas parir quando o pode evitar com toda a segurança e benefícios mais do que comprovados.

    As orientações dos organismos oficiais são no sentido de Esterilizar sim. Recordo o post em que é apresentada uma resposta da DGV:
    https://campanhaesterilizacaoanimal.wordpress.com/2010/12/06/resposta-da-dgv-ao-grupo-de-evora-sobre-esterilizacao-pelos-cro-2/

    Apenas quem se achar omnipotente e capaz de acompanhar e salvaguardar a vida dos animais que deixa nascer e dos seus inúmeros descendentes pode ser contra a esterilização de animais gestantes num canil municipal.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: