Incompetência e laxismo das autoridades conduzem a estas situações

“Petição Em defesa dos cães de Cachão.Contra o extermínio como solução.”

Texto : 

Após ter tomado conhecimento de uma matança com dia e hora anunciada, junto ao aterro sanitário da Terra Quente, na zona do Cachão a 5 e 19 de Dezembro de 2011, para capturar uma matilha de cães ditos “selvagens” manifesto o meu total repúdio perante este acto imoral e repugnante.
Só o desprezo e o desconhecimento no que respeita aos direitos dos animais podem justificar o abate de animais como forma de controlo da população de animais errantes.
É inadmissível que em pleno século XXI num país da União Europeia se assista a uma matança anunciada, com direito a abate a tiro e à intervenção da Associação de Caça de Frechas como se de um circo romano se tratasse. A época da caça às bruxas há muito que foi banida e o passado já nos mostrou que o extermínio é um crime contra a humanidade. Portugal não é um país do terceiro mundo e isto é uma barbárie!
Neste país, e ao contrário, da esmagadora maioria dos países da União Europeia, o controlo da população de animais errantes e zoonoses é efectuado mediante abate sistemático nos canis municipais pago com os nossos impostos e que já provou não só ser completamente ineficaz, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, como também contraria o Decreto nº13/1993, Convenção Europeia para a Protecção dos Animais de Companhia e a Resolução da Assembleia da República nº 69/2011.
O laxismo das autoridades competentes, o abandono e negligência dos animais domésticos, a inexistência de uma política de esterilização por parte dos canis municipais e os preços exorbitantes praticados na maioria das clínicas veterinárias levou a esta situação.Punidos devem ser todos aqueles que pactuaram com este crime!
Estes animais devem ser recolhidos, para tal existem métodos que há muito provaram ser eficazes, a recolha com dardos, por exemplo. A realização de programas RED (recolha, esterilização e devolução) destes animais é a atitude a seguir e não o abate!

  http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N17283

Em Mirandela, as autoridades competentes andaram a assobiar para o lado enquanto os animais abandonados, certamente muitos deles por caçadores,  se reproduziam. Agora junta-se a DGV, o municipio e uma associação de caça para uma operação de matança e violência.

Fala-se muito em esterilização como forma de controlar as populações de cães e gatos,  o que é bom,  mas na hora da verdade avançam sempre as seringas e as espingardas. Quanto à esterilização, é deixada aos voluntários da protecção animal que lá vão fazendo o que podem ( e que  não podem) mas que é manifestamente insuficiente para lidar com um problema de tamanha envergadura num país em que o abandono é , de facto, permitido e até incentivado, apesar de punido por uma lei que não é cumprida.

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=2155394&success=1

A Caçada

Declarações  à Lusa do vereador do ambiente da Câmara de  Mirandela, António Branco.

O alimento que encontram no aterro que recebe o lixo de todo o Nordeste  Transmontano terá originado esta matilha que se foi reproduzindo de forma  incontrolável apesar da proximidade do canil intermunicipal da Terra Quente.

“Ninguém os consegue apanhar”, afirmou o vereador do município que tutela  o canil e o aterro e que já contabilizou 200 animais nesta matilha. 

O número é já quase o triplo da lotação do canil e obrigou a pedir a  intervenção da DGV perante os relatos de “vários ataques a agricultores  que já têm medo” de ir tratar as terras naquela zona. 

Segundo António Branco, a matilha tem também “aterrorizado” os funcionários do aterro que muitas vezes á noite não conseguem sair e descarregar os carros do lixo devido ao número de animais que os cercam. 

A situação “transformou-se num problema”, segundo disse, e há já dois  anos que a autarquia tem oficiado a DGV para ajudar a encontrar uma solução.

A solução surgiu agora com uma operação de captura que vai prolongar-se  no tempo e tem já duas datas marcadas, para dias 5 e 19 de Dezembro, estando  a ser divulgada na zona através de editais. 

A operação envolve a DGV, município e a Associação de Caça de Frechas,  a sede da freguesia que integra a aldeia do Cachão. 

António Branco explicou que, devido à dificuldade para capturar estes  animais, a operação contempla também o abate a tiro nas situações que exigirem  este recurso, pelo que estará também presente o veterinário municipal. 

Os cadáveres serão recolhidos e incinerados. 

O vereador prevê que esta acção necessite de “várias intervenções ao  longo do tempo” já que não é expectável que se consiga capturar um grande  número de animais num só dia. 

“Se já na cidade e nas localidades a captura é complicada, imagine-se  animais selvagens no monte”, referiu.

2 Respostas to “Incompetência e laxismo das autoridades conduzem a estas situações”

  1. Ana Matrena Says:

    Independentemente de o fim destes animais poder acabar, infelizmente, por vir a ser o abate o método escolhido é absolutamente lamentável e abre um precedente inaceitável.

    Existem armadilhas para captura.
    Os animais deviam ser recolhidos, separados e provavelmente muitos seriam recuperáveis.
    Pode demorar meses, pode requerer treinadores e especialistas em
    comportamento animal, pode ser necessária a ajuda de voluntários mas têm direito a uma oportunidade.

    Nestas operações, às cegas, serão os mais dóceis e menos desconfiados os primeiros a ser mortos, alguns provavelmente sem qualquer incidente de violência no seu passado.

    Quem sabe até se alguns já tiveram donos/detentores, que deviam ser identificados e punidos por os terem abandonado, ou que os perderam e muito celebrariam o seu regresso.

    Organizar uma caçada a cães nos nossos dias é algo medieval!

  2. MARIA DO ROSÁRIO DE SATÚRIO-PIRES Says:

    Deve ser moda agora a andar aos tiros aos animais para os punirem pelo desleixo dos próprios que os vão executar.
    Bonito exemplo que estes facinoras vão dar aos seus próprios filhos que o vão de certeza saber por parte da população que está contra e através dos orgãos de comunicação . Mais tarde não se queixem se eles pegarem numa arma e atirarem a alguém ou brincarem a matar os animais pois foi essa a educação que lhes foi dada pelos Pais.
    Pobres animais.País do terceiro mundo,vergonha das
    vergonhas gente completamente desprovida de sentimentos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: