Archive for Agosto, 2013

Lisboa – Terça-feira, dia 3 de Setembro, intervenção da Campanha na Assembleia Municipal

Agosto 29, 2013

Na próxima sessão da AML ( Forum Roma) vai intervir um elemento do Grupo de Lisboa para pedir o apoio da Assembleia à proposta de ” Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa”.

Quem quiser apoiar esta diligência é muito bem vindo . A sessão inicia-se às 15h.

AÇORES – UMA NOVA POLÍTICA PARA COM OS ANIMAIS DE COMPANHIA NOS AÇORES

Agosto 26, 2013

No passado dia 21 de Agosto, a Comissão Permanente dos Assuntos Sociais da ALRA -Assembleia Legislativa Regional dos Açores emitiu um parecer ( http://base.alra.pt:82/Peticao_Abaixo/Xpare4123.pdf)  no âmbito da apreciação da petição “Por uma nova política para com os animais de companhia”.

Esta petição, que deu entrada na ALRA a 24 de Dezembro de 2012, recebeu o apoio da maioria das associações e dos grupos informais de proteção dos animais dos Açores, tendo sido subscrita por 1258 (mil duzentos e cinquenta e oito) cidadãos.

Com a petição, os signatários pretendiam que a Região Autónoma dos Açores tomasse medidas legislativas no sentido da promoção, por um lado, da esterilização dos animais errantes, como método eficaz do controlo das populações, e, por outro lado, do incentivo à adopção responsável e que fosse respeitada a memória de Alice Moderno, pioneira da protecção dos animais nos Açores, transformando o actual Hospital Veterinário Alice Moderno, em São Miguel, em hospital público, onde os animais temporariamente a cargo de associações de protecção ou de detentores com dificuldade ou incapacidade económica pudessem ter acesso a tratamentos a preços simbólicos.

O parecer emitido pela Comissão da ALRA referida acima (em anexo) poderá ter sido o primeiro passo para a implementação nos Açores de uma política que trate os animais com dignidade.

Grupo de Lisboa pede ao Presidente da CML que apoie uma “Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa”

Agosto 20, 2013

Este é o texto do e-mail que seguiu hoje:

Exmo. Sr. Presidente da CML, Sr. Dr. António Costa,

Temos o prazer de trazer ao conhecimento de V.Exª, a proposta de lançamento da “Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa” que apresentámos à CML, na pessoa do Director do canil/gatil Sr. Dr. Luís Veríssimo e à Srª Bastonária da Ordem dos Médicos Veterinários,  Profª Laurentina Pedroso.

O objectivo desta Campanha é o controlo, através da esterilização, da população de gatos silvestres das colónias de Lisboa, De facto, como a própria CML reconhece na apresentação do Programa CER (Captura-Esterilização-Recolocação), implementado no canil/gatil, mas em nível notoriamente insuficiente,  “a captura de animais e a sua occisão não são a maneira mais eficaz de lidar com o excesso de gatos vadios, pois não tem qualquer efeito na origem do problema: o excesso de produção de animais…”

Esta campanha, envolvendo os recursos do Canil/gatil de Lisboa e da sociedade civil ( associações de animais, voluntários individuais, clínicas veterinárias, laboratórios, etc,) permitirá começar a resolver um problema que é insolúvel no quadro da acção isolada da CML –  estamos a falar de uma população que, no conjunto da cidade, se estima que ultrapasse os 40 000 animais – sendo que os  lisboetas amigos dos animais não suportam a forma como são capturados os gatos e as condições em que são mantidos em cativeiro, até ao abate.

Uma proposta com o mesmo objectivo, e no seguimento da aprovação pela AML da suspensão da captura dos gatos em 9 de Fevereiro de 2010, já tinha sido apresentada em Junho do mesmo ano, em reunião com o Vereador  Dr. Sá Fernandes e a Drª Luisa Costa Gomes, não tendo, no entanto, obtido qualquer resposta apesar de nos ter sido prometido que a mesma nos chegaria, no prazo de uma semana, como é suposto ser feito, e a lei, que regula  as relações entre a Administração e os Cidadãos, impõe.

A alteração da política para o canil/gatil anunciada por V. Exª em  Junho p.p., foi recebida pelos milhares de Lisboetas, que ao longo dos anos têm insistido junto de V. Exª para tomar em mãos a solução dos graves e permanentes atentados ao bem estar e saúde dos animais cometidos no canil/gatil,(que a aceitação da providência cautelar pelo Tribunal veio comprovar de forma inequívoca) com regozijo mas também com uma expectativa contida.

Consideram , geralmente, como muito positiva a  constituição de um Grupo de Trabalho com a finalidade de identificar boas práticas para o canil/gatil e de auscultar as entidades da cidade ligadas à causa animal cujos contributos não podem ser desprezados.

No entanto,  a consistência desta politica dependerá do que for feito a montante do canil/gatil, junto dos animais da cidade e dos seus detentores, de forma a evitar a entrada descontrolada de animais que arrasará todas as intenções expressas por V. Exª de transformar o canil/gatil numa Casa do Animal de Lisboa e dar assim o exemplo ao país que se exige de uma capital.

Com efeito, para que Lisboa possa vir a anunciar que se tornou um município onde não se fazem abates de animais é necessário implementar medidas com efectiva eficácia que limitem a entrada de animais no canil/gatil às situações de emergência.

Esperamos que  V. Exª acolha positivamente esta proposta e que dê orientações concretas aos responsáveis pelo canil/gatil para que iniciem rapidamente um processo negocial com vista à sua concretização.

Esta proposta implica esforços acrescidos para os defensores da causa animal de Lisboa que os enfrentarão com o ânimo e perseverança de quem quer contribuir decisivamente para o bem estar dos animais da cidade.

Com os melhores cumprimentos,

Grupo de Lisboa pede o apoio da AML a uma “Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa”

Agosto 15, 2013

Texto do e-mail enviado a todos os Grupos Municipais:

Exmos Senhores,

Trazemos ao vosso conhecimento a proposta de lançamento da “Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa” que apresentámos à CML, na pessoa do Director do canil Sr. Dr. Luís Veríssimo e à Srª Bastonária da Ordem dos Médicos Veterinários,  Profª Laurentina Pedroso, na sua qualidade de  Presidente do Grupo de Trabalho que está a analisar as condições de funcionamento da Casa dos Animais de Lisboa, assim como a  identificar boas práticas susceptíveis de serem implementadas.

O objetivo desta Campanha é o controlo, através da esterilização, da população de gatos silvestres das colónias de Lisboa, De facto, como a própria CML reconhece na apresentação do Programa CER (Captura-Esterilização-Recolocação), implementado no canil/gatil,  “a captura de animais e a sua occisão não são a maneira mais eficaz de lidar com o excesso de gatos vadios, pois não tem qualquer efeito na origem do problema: o excesso de produção de animais.… Se tivermos em conta que, um casal de gatos pode ter duas ou mais ninhadas por ano, podendo vir a gerar exponencialmente 420.000 animais ao fim de um período de sete anos, é fácil tomar consciência de como é importante tomar medidas eficazes de controle desta situação.” .

Esta campanha, envolvendo os recursos do Canil/gatil de Lisboa e da sociedade civil ( associações de animais, voluntários individuais, clínicas veterinárias, laboratórios, etc,) permitirá começar a resolver um problema que é insolúvel no quadro da acção isolada da CML, acção essa que conta com a oposição dos lisboetas amigos dos animais que não suportam a forma como são capturados e mantidos em cativeiro, até ao abate, os gatos silvestres da cidade.

Uma proposta com o mesmo objectivo, e no seguimento da aprovação pela AML da suspensão da captura dos gatos em 9 de Fevereiro de 2010, já tinha sido apresentada em Junho do mesmo ano, em reunião com os responsáveis do canil/gatil de então, não tendo, no entanto, obtido reacções. No entanto, a alteração da política para o canil/gatil anunciada pelo Presidente da CML em Junho p.p., para ser consistente e significar de facto uma mudança no comportamento da autarquia, tem necessariamente de assentar na esterilização.

Lembramos que até à providência cautelar interposta pelo Grupo de Lisboa da Campanha de Esterilização, para pôr cobro às ilegalidades que se verificavam no canil/gatil,  este capturava cerca de 1000 gatos por ano que seriam, na sua esmagadora maioria, abatidos uma vez que 70% do total de cães e gatos, que entravam no canil/gatil morriam, quer por doença quer abatidos.

A providência cautelar limita, desde Julho de 2011, e até à conclusão das obras, as capturas ao estritamente necessário e proíbe a entrega de animais pelos donos mas mesmo assim dados mais recentes revelam que, entre 1 de Abril de 2012 e 31 de Janeiro de 2013, a entrada de gatos foi de 479 o que continua a ser um número bastante elevado que nos deixa fortes apreensões.

A registar-se um aumento descontrolado dos animais que entram no canil/gatil isso levará, inevitavelmente, à aplicação de soluções que não são compatíveis com a mudança de valores anunciada pelo Senhor Presidente da Câmara de Lisboa.

Para que Lisboa possa vir a anunciar que se tornou um município onde não se fazem abates de animais é necessário implementar medidas com efectiva eficácia que limitem a entrada de animais no canil/gatil às situações de emergência.

A esterilização de animais como método de controlo das populações é a única forma de, gradualmente, vir a resolver o problema, estando demostrado que não existe qualquer outra solução, nem tão pouco a adoção para alguns, pois os gatos silvestres, na generalidade, não têm  hábitos de convívio com humanos

Por isso, vimos pedir à AML,  e a esse Grupo Municipal  em particular,  que, na  reunião de dia 3 de Setembro próximo, dê o seu apoio ao lançamento de uma “Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa”.

Pelo Grupo de Lisboa da Campanha de Esterilização de Animais Abandonados

(assinaram 1 Asssociação  e 8  activistas )

CML – Provedora Municipal dos Animais de Lisboa demite-se

Agosto 13, 2013

Ler  em :

https://www.facebook.com/pages/Provedora-Municipal-dos-Animais-de-Lisboa/247244542067144?fref=ts

Grupo de Lisboa apresenta proposta de uma” Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa”

Agosto 5, 2013

Este é o texto do e-mail enviado hoje à Srª Bastonária da Ordem dos Médicos Veterinários, Srª Profª Laurentina Pedroso, acompanhando a referida proposta:

Temos o prazer de enviar a V. Exa , enquanto Presidente do Grupo de Trabalho que está a analisar as analisar as condições de funcionamento da Casa dos Animais de Lisboa, assim como  identificar boas práticas susceptíveis de ser implementadas,uma proposta do Grupo de Lisboa da Campanha de Esterilização dos Animais Abandonados, de lançamento de uma “Campanha de Esterilização dos Gatos Silvestres de Lisboa” que envolvendo os recursos do Canil/gatil de Lisboa e da sociedade civil ( associações de animais, voluntários individuais, clínicas veterinárias, laboratórios, etc) permitirá controlar, através da esterilização, a população de gatos silvestres das colónias da cidade que estimamos em mais de 40 000 animais.

Uma proposta com o mesmo objectivo já tinha sido apresentada por nós em 2010, aos responsáveis de então, mas não logrou sequer uma resposta. Com a mudança de politica para os animais da cidade anunciada em Junho, pp, pelo Sr. Presidente da CML, estamos certos que teremos agora um acolhimento diferente.

Também esperamos ser convocados por V. Exª no âmbito dos contactos com as entidades ligadas à causa animal, referidos pelo Sr. Presidente no seu despacho.”

E-mail de idêntico teor foi enviado ao responsável actual pelo canil/gatil, Sr. Dr. Luis Veríssimo.