Lisboa – AML aprova por unanimidade a criação de um posto móvel para esterilizações e tratamentos

A Assembleia Municipal de Lisboa, na sua sessão de ontem, dia 26 de Novembro, aprovou por unanimidade a seguinte moção apresentada pelo BE :

Considerando que:

1 – Em Portugal tem sido seguida, salvo honrosas exceções, uma política de erradicação de cães e gatos errantes que se baseia no abate anual de dezenas de milhares de animais que dão entrada nos canis/gatis e centros de recolha oficiais, no seguimento do abandono pelos donos ou que nascem já nas ruas.

2 – Este abate é eticamente condenável, porque retira aos animais aquilo que lhes é mais valioso – a vida -, e porque não é para os humanos a única forma de lidar com esta situação.

3 – O abate dos animais quando existem outras soluções cria na esfera das relações entre as pessoas e os seus animais o parêntesis da sua desvalorização como seres possuidores de interesses, necessidades e vida, banalizando a violência para com eles e para com outros seres humanos, colocando-nos como uma sociedade mais atrasada, que não consegue respeitar os animais com os quais decidimos partilhar as nossas vidas.

4 – A política de erradicação implementada não resolve os problemas de reprodução e abandono existentes pois o abandono, a rapidez de reprodução de animais não esterilizados, em casa dos donos ou na rua, a venda impulsiva de animais e a falta de adoção superam as sucessivas mortes provocadas no conjunto dos animais errantes.

5 – A prática da esterilização para reduzir a sobrepopulação de cães e gatos é uma opção mais eficaz e economicamente menos dispendiosa face ao custo verificado com as recolhas, alimentação, eutanásia e incineração.

6. Mantêm-se a inexistência de campanhas de esterilização gratuita de animais pertencentes a famílias mais carenciadas, levadas a cabo pela autarquia, apesar da AML já ter anteriormente aprovado esta proposta.

7. Existe a necessidade de envolver um maior número possível de famílias e de animais, reduzindo drasticamente dificuldades de deslocação até ao canil/gatil de Monsanto.

Assim, o Grupo Municipal do Bloco de Esquerda propõe que a Assembleia Municipal de Lisboa reunida em sessão ordinária de 26 de Novembro de 2013, delibere:

Que a Câmara Municipal de Lisboa crie um posto móvel para efetuar esterilizações e tratamentos de cães e gatos, com atendimento prioritário aos bairros onde possa existir um maior número de animais negligenciados/abandonados, trabalhando com as associações e grupos de proteção dos animais da cidade, hospitais e clínicas veterinárias e outras entidades da sociedade civil para o lançamento e manutenção desta estrutura.

 

 

 

3 Respostas to “Lisboa – AML aprova por unanimidade a criação de um posto móvel para esterilizações e tratamentos”

  1. Maria Eugénia Colaço Says:

    Congratulo-me pela iniciativa do Bloco de Esquerda e pela aprovação, por unanimidade, da Assembleia Municipal de Lisboa. Vamos ver agora se o executivo camarário dá seguimento.

  2. Maria Gonçalves Says:

    Mas isto é ótimo. Até parece milagre!
    Obrigada Bloco. Obrigada AML.

  3. Joana Pedrosa Says:

    Acho muito bem! uma excelente iniciativa, já devia ter sido ter sido ha mais tempo! o tratamento que damos aos nossos animais reflecte a nossa humanidade e civismo. Eles devem e merecem ser bem tratados e respeitados! concordo plenamente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: