Archive for Janeiro, 2014

ESTERILIZA​ÇÃO DOS GATOS SILVESTRES DE LISBOA – UM IMPORTANTE ANÚNCIO

Janeiro 2, 2014
Foi um projecto que nasceu em 2010 e que nunca logrou concretização:a esterilização maciça dos gatos das colónias de Lisboa numa parceria envolvendo a CML , através do canil/gatil, juntas de freguesia, associações de animais e voluntários da cidade, clinicas veterinárias e veterinários individuais, patrocinadores, numa grande congregação de esforços que, freguesia a freguesia, permita resolver o problema da sobrepopulação de gatos , que se estimam em cerca de 40 000, com todas as vantagens que daí advêm para os próprios e para os moradores.
2014 verá nascer , muito em breve, o projecto piloto de intervenção, numa zona central e antiga de Lisboa, que se iniciará pelo levantamento e sinalização das colónias, com o envolvimento das pessoas que lhes prestam cuidados, seguindo-se a informação e sensibilização dos moradores, as capturas, a esterilização, os cuidados pós-operatórios e a recolocação.
O desenrolar do projecto permitirá testar procedimentos e formas eficazes e flexíveis de coordenação entre os diferentes agentes no terreno, de forma a que logo que atingidos os objectivos na zona se possa iniciar uma outra freguesia, para só acabar quando a esmagadora maioria dos gatos da cidade se encontrar integrada em colónias CER, com os seus responsáveis locais identificados e os animais, que pretendemos ver  protegidos e livres de capturas, maus tratos e abates.
Este foi o feliz desfecho das reuniões que se têm realizado entre a nova equipa do canil/gatil e o Grupo de Lisboa da Campanha de Esterilização, e que anunciamos com a maior alegria a todos os que têm participado na longa luta pelo bem estar dos animais errantes e negligenciados da cidade.
O caminho que temos pela frente é árduo e só podemos chegar a bom termo se formarmos um verdadeiro colectivo, com diferentes polos de dinamização da acção. A flexibilidade no funcionamento, com respeito pelas características locais, a definição de metas e resultados realistas, e os progressos que se forem constatando, vão certamente despertar energias que hoje desconhecemos , apesar do período de crise, com pesados reflexos na vida de cada um,  em que vamos ser  obrigados a trabalhar.
Em breve, vamos dirigir uma mensagem às associações e voluntários de Lisboa, com informações e questões concretas, para a qual esperamos uma resposta à altura das ambições que todos temos para o futuro dos gatos silvestres da cidade.
 Grupo de Lisboa